11129278

11129278

terça-feira, 24 de março de 2009

Waldemar de Sousa Cordeiro - Antologia de Poetas Pernambucanos


















Antologia de Poetas Pernambucanos

Waldemar de Sousa Cordeiro



PINA


Para meu filho Marcos Cordeiro


A alma de Debussy nos flamboyants da rua
cujos galhos em flor são órgãos ao relento.
Há boleros ao luar. E a noite dança nua
escandalosamente aos deboches do vento.

Pina. Barco veleiro ao longe se insinua
á vista do Farol de Olinda em raios lentos.
De ondas bravas o mar epilético estua
e a metrópole cai em suave passamento.

Poste por poste vão-se as longas avenidas...
Desfilam por ali vidas que não são vidas,
caravanas que vão do Egito a Canaã...

Boêmio a vagar pelas esquinas tortas.
No abandono do cais passeiam virgens mortas
á procura talvez da estrela da manhã.




Do livro Salão de Sombras

Um comentário:

  1. Poema perfeito para um filho tão especial,parabéns Marcos Cordeiro .

    ResponderExcluir