11129278

11129278

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Monteiro - PB - O sangue e o nome pernambucano em suas veias.


..............................................................

...............................................................................................................................................................
Da. Leonila Gomes Rapahael
.................................................................



................................................................................................................
Cap. Manoel Raphael Sobrinho



......................................................................................................................................................................





















............................................................















.......................................................................................................................................................................

O Nome e o Sangue
....................
- Monteirenses de Pernambuco
.....................................................................................................................................................................

Marcos Flávio Gomes Raphael Cordeiro
......................................................................................................................................................................

É das mais importantes a participação de pessoas nascidas em Pernambuco que se instalaram em Monteiro – PB a partir de fins do sec. XIX e princípios do sec. XX, para a formação da sociedade daquela cidade e de grande parte daquela região situada no Cariri Paraibano. Essa participação se deu em diversos setores, principalmente na indústria, na pecuária, na agricultura, na política e conseqüentemente na formação familiar e intelectual do Município. Diversos membros de famílias notáveis pernambucanas ao se estabeleceram em Monteiro, determinaram a importância da influência de nome e de sangue pernambucano no engrandecimento e progresso do Município, devido às funções que esses pioneiros e os seus descendentes passaram a exercer como industriais, farmacêuticos, médicos, advogados, fazendeiros, comerciantes, prefeitos, vereadores, patriarcas e matriarcas de importantes núcleos familiares.
A tênue e imperceptível linha divisória entre os Estados de Pernambuco e Paraíba não foi empecilho para esse fato, aliás, de grande importância, para a História e a formação da cultura desses dois Estados irmãos e solidários, que foram, em diversos momentos cruciais das suas histórias, como na Revolução de 1817, na Confederação do Equador em 1824 e na Revolução de 1930.
As propriedades rurais de muitos desses pioneiros pernambucanos situavam-se em áreas localizadas na divisa dos dois Estados, englobando, por conseguinte, terras dos dois lados dessa divisa, como os Coronéis Paulino Raphael da Cruz, Francisco de Alcântara Torres e José Gomes dos Santos, entre outros. Com o passar do tempo muitos descendentes de pernambucanos nascidos em Monteiro, numa Diáspora Pernambucana, retornaram a Pernambuco para estudar, trabalhar e até mesmo se estabelecer permanentemente no Recife, Sertânia, Afogados da Ingazeira, Iguaraci, Jabitacá e em outras cidades, realizando, então, o contrário dos seus pais e avós, o retorno a terra mãe, Pernambuco.
Dentre as diversas famílias pernambucanas que se estabeleceram em Monteiro, formando verdadeiros clãs, podemos citar: família Raphael - São José do Egito, família Gomes dos Santos – Goiana, via São Caetano, família Menezes – Carpina, família Rodrigues Feitosa – Pão de Açúcar/Pesqueira, família Melo Falcão – Pesqueira, família Jansen – Olinda, família Alves da Silva (Paraguai) – Vitória de Santo Antão.
Muitos desses pioneiros até hoje são verdadeiras legendas vivas na História de Monteiro. Entre esses, podemos citar: Coronel Manoel Joaquim Raphael, grande comerciante, fazendeiro, industrial e piedoso benfeitor de obras pias e sociais, Coronel Paulino Raphael da Cruz, industrial, pecuarista e agricultor, Cizenando Raphael de Deus, ex Prefeito de Monteiro e industrial, pecuarista e agricultor, Andrelino Raphael de Deus, pecuarista e agricultor, Coronel Francisco Cândido de Melo Falcão, Coronel Sátiro Rodrigues Feitosa, industrial, pecuarista e agricultor, Manoel Raphael Sobrinho, comerciante, pecuarista e agricultor, Dr. Alcindo Bezerra de Menezes, ex Prefeito, farmacêutico, pecuarista e agricultor, Dr. Jaime Bezerra de Menezes, pecuarista e agricultor, Olímpio Gomes dos Santos, comerciante, pecuarista e agricultor, Victor Gomes dos Santos, pecuarista e agricultor, João Ferreira Gomes dos Santos, pecuarista e agricultor, Miguel Jansen de Paiva Pinto, professor, tabelião, pecuarista e agricultor, Elísio Raphael, pecuarista e agricultor, José Augusto Raphael, pecuarista e agricultor. Tanto quanto os homens, as mulheres como esposas e/ou mães, merecem destaque na formação da história de parte da sociedade monteirense e, consequentemente, de parte do Cariri Ocidental da Paraíba, também transmitindo o sangue e o nome pernambucanos, como: Da. Joana Amélia Gomes Santa Cruz (Santa), esposa do major Napoleão Santa Cruz, matriarca do clã Santa Cruz da Fazenda Jatobá; Da. Philomena Gomes de Torres (Filó), esposa do Coronel Francisco de Alcântara Torres, matriarca do Clã Torres da Fazenda Carnaíba; Da. Áurea Raphael Gomes, matriarca do clã Gomes Raphael da Fazenda Cacimba Nova; Da. Theonila Raphael, esposa de Andrelino Raphael da Fazenda Varzinha; Da. Zulmira Gomes dos Santos, esposa de Victor Gomes dos Santos da Fazenda Caiçara; Da. Carmelita Gomes Raphael Leite, esposa do ex Prefeito de Monteiro, Luis Leite Soares, entre outras.

8 comentários:

  1. Sou neta de Maria das Dores Gomes Santa Cruz, filha do Major Napoleão e da Da. Santa (Joana). Nunca havia visto uma foto dos meus bisavós e gostaria muito de identificá-los na que encontrei em seu blog. Você poderia indicá-los?
    Muito obrigada,
    Giselle Santa Cruz Silva
    (e-mail: giselle3012@gmail.com).

    ResponderExcluir
  2. Olá. Meu nome é Deborah Raphael e meu avô veio para São Paulo em 1919 oriundo de São José do Egito. Seu nome era Paulino Raphael. Gostaria de saber mais sobre a família. Você sabe se existe alguma árvore genealógica ou mesmo pessoas a quem possa consultar? Desde já agradeço qualquer informação.

    Deborah Raphael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Déborah, por gentileza, envie seu e-mail para esse endereço abaixo:
      luciano.mayer2013@gmail.com
      Estou com uma página no Facebook "Manoel Joaquim Raphael, Pai Faé". Lá, tentaremos dirimir suas dúvidas.
      Aguardo seu e-mail de retorno.

      Excluir
  3. Minha avó paterna era de São José do Egito-PE e tinha um tio de sobrenome "Raphael" que foi pioneiro em Monteiro-PB.

    Marcos Vasconcelos

    ResponderExcluir
  4. Minha tatarava chama-se Francisca Raphael da Cruz ela casou com Jose Rodrigues Marinho, sao de Sao Jose do Egito. Faco genealogia e necessito de ajuda para continuar esse trabalho. Voce tem alguma sugestao como identificar os pais da minha tataravo?
    Ficarei imensamente grata pela sua ajuda.
    Linete@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. DA FAMÍLIA AZEVEDO PEREIRA SE TEM ALGUMA HISTÓRIA?

    ResponderExcluir
  6. Sou bisneta de João de Deus de Curralinho:São José do Egito,gostaria de saber mais sobre a genealogia da familia e se existe encontros,brasão?livro?sobre a familia!obrigada .

    Marcela Rafael de Farias(marcela-farias11@hotmail.com)

    ResponderExcluir
  7. Sou neto de Acácio Raphael da Cruz e sobrinho neto de Sizenando Raphael e Andrelino Raphael.
    Querido Marcos, você não me surpreende mais com a qualidade do que faz.
    Vamos voltar a Primavera, com mais tempo do que a primeira vez.

    ResponderExcluir